16/10/2011
Defesa leva Illiabum à final
Discute título este domingo com o Eléctrico
O Illiabum conquistou o direito a disputar a final do Troféu António Pratas (este domingo, diante do Eléctrico) depois de ter vencido na meia-final da competição, em Ponte de Sor, o Guifões por 67-50. A excelência da defesa ilhavense durante o último período do jogo, em que apenas permitiu 4 pontos, garantiu-lhe a vitória, mas por números que não revelam as dificuldades sentidas, bem como o que tão de positivo fez durante o jogo a equipa do Guifões.
No segundo jogo da tarde, Illiabum e Guifões mostram desde o inicio uma grande intensidade defensiva, própria de quem quer disputar uma final da competição. Os primeiros minutos foram de ligeiro ascendente do Guifões, como consequência da sua elevada intensidade defensiva e da agressividade colocada em termos ofensivos, onde as penetrações em drible provocavam faltas ou assistências para cestos fáceis. Apesar de no último minuto o Illiabum ter passado para a frente do marcador (17-15), as duas equipas terminaram o 1º período empatadas a 17 pontos. No inicio do segundo quarto, o jogo manteve as mesmas características, com o conjunto de Ílhavo sempre a tentar explorar as vantagens interiores, nem sempre da melhor forma, e o Guifões a bater-se bem, quase sempre a cumprir com as ajudas e rotações defensivas. Mas foi já perto do final da primeira parte que os comandados de Alexandre Pires conseguiram afastar-se no marcador, desde o momento em que o tiro exterior começou a funcionar dando outra dimensão ao seu ataque (35-29). No recomeço do encontro a equipa nortenha, fiel ao seu estilo, continuava a demonstrar grande paciência ofensiva, a manter sempre o principio de penetrar dentro e assistir fora. Desgastava a equipa adversária para além criar problemas nos ajustes defensivos. Do outro lado, a equipa ilhavense, numa demonstração de maturidade, segurava a liderança do jogo o que do ponto de vista emocional é sempre um factor importante. Como resultado do seu controlo perante a pressão da proximidade do resultado, no final do 3º período liderava por quatro pontos (50-46). No decisivo quarto o aumento da intensidade defensiva por parte do conjunto de Ílhavo, que passou a resolver os problemas das penetrações em drible na relação do 1x1, condicionou o ataque da equipa de Guifões. Só passados quase oito minutos conseguiu fazer pontos, e numa fase em que o Illiabum já defendia zona 2x3. O base João Figueiredo começou a abrir o livro, em termos ofensivos, não só na forma como colocava a equipa a jogar, mas também com os pontos que contribuía no ataque, quer através de lançamentos longos, ou a explorar as situações de bloqueio directo. (63-47). O encontro estava decidido pelo que só faltava deixar o tempo acabar. Destaque para a grande segunda parte de João Figueiredo (17 pontos, 6 ressaltos e 3 assistências), não só a fazer pontos (13) mas na forma como comandou a equipa dentro de campo. E para a utilidade do norte-americano Richard Kadiri (8 pontos, 10 ressaltos, 3 roubos de bola e desarmes de lançamento) preponderante no trabalho “sujo” da equipa. O poste Odair Conceição (17 pontos e 10 ressaltos) foi o mais produtivo do conjunto de Guifões, embora não tenha conseguido manter na segunda parte a produtividade e eficácia que tinha revelado nos primeiros 20 minutos do jogo.


Autor: Carlos Seixas
Fonte:


Imagens




Anexos


Último(s) comentário(s)




Conteúdos relacionados
Relações


Veja também:


PATROCINADORES E PARCEIROS
Parceiros Institucionais
Parcerias