Sete atletas nacionais irão competir no estrangeiro na próxima época

Espanha, Itália, França, Alemanha e Suíça são os pontos do globo onde também se falará português nas competições de BCR

Atletas
31 JUL 2020

Conheçam os jogadores portugueses de basquetebol em cadeira de rodas (BCR) que vão atuar no estrangeiro, na temporada que se avizinha.

Espanha
Na División de Honor, reconhecida como a melhor liga do mundo nas últimas épocas, vão militar, no Servigest Burgos, Helder da Silva (2.0), capitão de equipa, com uma longa carreira construída no emblema de Castela e Leão, e Luís Domingos (2.5), para quem a experiência significa uma estreia no principal escalão do país vizinho. Recorde-se que o Servigest Burgos ocupou a vaga de promoção deixada livre pelo Basketmi Ferrol, que, na época 2019/20, contou com um significativo contingente luso, composto pelos internacionais Pedro Bártolo (2.5), José Miguel Gonçalves (3.0) e, precisamente, Luís Domingos (2.5).

Itália
Ismael de Sousa (4.0) não tem ainda futuro definido, fruto da renúncia do Santa Lucia Basket, histórico do BCR da nação transalpina, em disputar a Série A. Perante o cenário económico melindroso, a formação romana terá apenas uma equipa com atletas da “casa”, na Série B. O poste ex-Sporting CP-APD Sintra prevê anunciar o seu destino brevemente, que deve contemplar a participação na Euroliga (1, 2 ou 3), cláusula essencial para que, em ano de Europeu, tente consumar a descida de pontuação e ganhe mais hipóteses de figurar nos eleitos de Marco Galego.

França
Na Nationale A, principal escalão, Yuri Fernandes (2.5), ex-Trovões, vai continuar a representar os Hornets Le Cannet, equipa talhada para atacar todos os títulos internos e intrometer-se, eventualmente, na luta por um troféu europeu. Já na Nationale B, Christophe da Silva (1.0) estreia-se com as cores do CAPSAAA Paris, cujo projeto prevê o ataque à subida e a participação na Euroliga 3, após vários anos ao serviço do colosso CS Meaux, onde perdeu espaço nas últimas épocas.

Alemanha
Paira a incerteza quanto à época de Paulo Soeiro (1.0), nos Lux Rollers, conjunto luxemburguês que compete nas provas germânicas. Se a Bundesliga 1 e 2 têm garantias de arranque, a Regionalliga, terceiro degrau do BCR mais profissionalizado da Europa, consta num patamar de prioridade abaixo, por isso não há ainda informações concretas.

Suíça
No Ticino Bulls permanece um dos atletas mais jovens da Seleção Nacional Sub22, Nuno Silva (1.0), extremo de apenas 17 anos. Nas aspirações aos lugares cimeiros, o clube do sul do país surge logo atrás dos experimentados Pilatus Dragons, de Zurique, e Les Aigles de Meyrin, de Genebra.

 

Visitem-nos em www.fpb.pt e sigam-nos no FacebookInstagramTwitterTikTok e YouTube.

 

 

Atletas
31 JUL 2020
publicidade

Mais Notícias