“Apita tu também!”

Desafia-te a aprofundar os teus conhecimentos sobre arbitragem

Juízes
6 AGO 2020

O “Apita tu também!” está de volta com novos lances de arbitragem para analisar. Além das situações de jogo, também apresentamos as decisões mais acertadas para cada um dos lances.

Situação 1: Falta normal ou falta antidesportiva?
Resposta: Falta antidesportiva do jogador #14 branco. Apesar de, na tentativa de bloquear o lançamento do atacante, o defensor ter tentado jogar a bola, o contacto provocado pela perna é excessivo. Fazendo deste contacto duro ou excessivo, um dos critérios para uma falta antidesportiva.

Situação 2: Falta defensiva do jogador #5 branco, ou falta atacante do jogador #6 vermelho?
Resposta: Deveria ter sido assinalada falta atacante ao jogador #6 vermelho. Quando o jogador atacante dribla, é defendido pelo jogador defensor #5 branco, que não cria qualquer contacto ilegal. É o atacante que cria esse contacto ilegal, agarrando o braço do jogador defensor, movendo de seguida o seu braço para cima, simulando que sofreu uma falta. Quando existe um contacto ilegal e uma simulação do mesmo jogador, o contacto ilegal prevalece, por isso deveria ter sido assinalada falta atacante ao jogador #6 vermelho.

Situação 3: O jogador #11 branco efetua uma penetração para o cesto, e contacta com o jogador vermelho #18. Falta defensiva, falta atacante, ou “no call”?
Resposta: O art. 33.10 refere claramente que, “em qualquer jogada de penetração na direção da área de semicírculo de não carga, qualquer contacto provocado por um jogador atacante em suspensão sobre um jogador defensor que está dentro da área de semicírculo de não carga, não deverá ser sancionado como falta ofensiva, a menos que o jogador atacante utilize ilegalmente as suas mãos, braços, pernas ou corpo”. Dado que o jogador defensor #18, apesar de parado, tem um ou ambos os pés em contacto com a “área de não carga”, por isso considerado como dentro da área de semicírculo de não carga, não deveria ter sido sancionada qualquer falta e o jogo deveria ter continuado sem qualquer paragem. A decisão correta seria, “no call”.

 

Visitem-nos em www.fpb.pt e sigam-nos no FacebookInstagramTwitterTikTok e YouTube.

Juízes
6 AGO 2020
publicidade

Mais Notícias