“Desfrutem da competição, do ambiente e dos vossos colegas de equipa”

Joana Soeiro e Diogo Ventura recordam participação na Festa do Basquetebol

Imagem de Destaque 1
Festa do Basquetebol
9 ABR 2022

A Festa do Basquetebol Juvenil está de regresso depois de dois anos de interregno e na antevisão daquele que é o maior evento desportivo juvenil do País, a FPB conversou com dois internacionais portugueses que, enquanto atletas de formação, passaram pela “Festa” e conhecem bem a dinâmica do evento e da competição.

A base Joana Soeiro foi “totalista” em participações na Festa do Basquetebol Juvenil, sempre em representação da seleção da Associação de Basquetebol de Aveiro, onde além de conquistar de forma consecutiva quatro títulos de campeã, também conseguiu permanecer invicta sem perder um único jogo durante a competição. Por outro lado o base Diogo Ventura, teve uma experiência diferente já que passou por duas seleções distritais distintas (Setúbal e Lisboa), tendo-se despedido da “Festa” com o título que ansiava desde o primeiro ano em que visitou o Algarve para o grande evento.

A internacional portuguesa não esconde a satisfação quando relembra as recordações adquiridas ao longo desses quatro anos em que participou na “Festa” enquanto atleta do escalão de Sub14 e Sub16: “Guardo muitas memórias dos quatro anos em que participei na Festa do basquetebol pela seleção distrital de Aveiro. Foram momentos inesquecíveis, já se passaram alguns anos desde esse tempo, mas ainda hoje partilho todas as memórias que tenho com outras colegas que também lá estiveram. Isso é o mais importante”, referiu.

Já o internacional de 27 anos não esconde o nervosismo que na época sentia em vésperas de partir para a “Festa”, relembrando a final que disputou em 2010: “Lembro-me do frio que sentia na barriga por este momento estar a chegar. Era um ponto alto em que queria estar no meu melhor. O momento mais marcante foi sem dúvida o último ano de Sub16. Era a última oportunidade de ganhar o torneio que nunca tinha conseguido ganhar. E lá conseguimos numa final que deu em direto na televisão e que foi um grande jogo.”, confessou.

Os dois internacionais realçam ainda a evolução que sentiram ao participar neste evento, quer do ponto de vista pessoal, quer enquanto jovens jogadores. Para Joana Soeiro um dos fatores a destacar é mesmo o “confronto” com os restantes altetas da mesma idade: “Participar nas “Festas” ajudou-me muito na minha evolução pessoal e enquanto atleta. Na altura estava no Centro Nacional de Treino em Calvão, que também tinha muitas atletas do distrito de Aveiro e que também foram minhas colegas na festa. Foi de facto muito importante. Estar com as melhores e depois podermos enfrentar as melhores jogadoras das outras regiões do País foi algo muito importante. Todos os atletas jovens deveriam ter esse objetivo em mente”, explica.

Já Diogo Ventura, reforça a importância da competição, nomeadamente para aqueles que pretendem evoluir: “A participação na “Festa” era sempre muito especial. Era um momento onde estavam os melhores do País a jogar e onde estavam os selecionadores a observar, também. Era sempre um momento de aprendizagem incrível e uma grande oportunidade para evoluir”, atesta.

Depois de quatro participações consecutivas na Festa do Basquetebol, quando esta ainda se realizava em Portimão, Joana Soeiro e Diogo Ventura deixaram algumas dicas para os mais novos que vão ter a oportunidade de competir em Albufeira entre dia 9 e 14 de abril. A base do SL Benfica acredita que o mais importante é mesmo desfrutar da experiência: “Aproveitem ao máximo porque é algo limitado. Apenas estes dois escalões têm esta oportunidade. Passa depressa, é uma oportunidade única porque no próximo ano podem já não ser selecionados. O melhor conselho que deixo é mesmo desfrutarem da competição, do ambiente, dos vossos colegas de equipa, para criarem boas memórias”, concluiu.

A mensagem do base do Sporting CP, Diogo Ventura, vai de encontro às palavras de Joana Soeiro, já que o internacional luso reforça que além da diversão é importante encarar de forma séria a competição: “Espero que se divirtam como é óbvio, mas nunca deixem de levar a competição e o momento como algo sério, que o é. Como já disse, é um palco onde está muita gente a observar e deve ser levado como um momento competitivo e não apenas como uma festa ou convívio”, finaliza.

Festa do Basquetebol
9 ABR 2022

Mais Notícias