Dragon Force segue triunfante

A equipa do Dargon Force continua a somar vitórias no campeonato da Proliga, e a vítima deste fim de semana foi o Atlético MNExpresso, que, mesmo a jogar em casa, foi batida pelos dragões (71-56).

Competições
29 NOV 2014

Mas a maior surpresa veio da Figueira da Foz, com a equipa do Benfica B a vencer o Casino Ginásio, por 67-63. A Academia do Lumiar colocou um ponto final à invencibilidade caseira do Esgueira/OLI (71-70) e o Eléctrico tirou partido do fator casa e levou de vencida o Vasco da Gama (81-70). O Guifões SC regiu bem ao afastamento a meio da semana da Taça de Portugal, e no regresso a casa, bateu o Aliança Sangalhos por 52-44.

 

Depois de um inicio de jogo mais favorável à equipa da casa (18-11), os encarnados reinventaram-se durante o 2º quarto e mudaram por completo o rumo do jogo. Com um parcial de 26-12, a equipa comandada por Goran Nogic chegou ao intervalo no comando do marcador (37-30), uma curta vantagem, mas a sair por cima para o descanso.

 

O segundo tempo foi bastante mais equilibrado e, embora o Ginásio tenha vencido os dois períodos da etapa complementar (17-15 e 16-15), a verdade é que o Benfica foi capaz de segurar a pequena diferença pontual de que dispunha.

 

Mesmo sem ter estado bem da linha de 3 pontos (2/22 -9%) e ter cometido muitos turnovers (22), o domínio exibido pelo Benfica na luta da tabelas (45-25), e a conquista de segundas posses de bola (15 ressaltos ofensivos), permitiram que os encarnados vencessem num pavilhão muito complicado de vencer.

 

Apesar de não ter contado com Diogo Gameiro, Sérgio Silva (26 pontos, 7 ressaltos, 2 assistências e 2 roubos de bola) assumiu grande parte da responsabilidade ofensiva da equipa benfiquista, e Veljko Stankovic (4 pontos e 11 ressaltos) foi decisivo nas tabelas.

 

O base Pedro Marques (15 pontos, 6 ressaltos e 5 assistências) voltou a realizar um jogo muito completo, tal como Bruno Costa (15 pontos, 5 ressaltos, 2 assistências e 2 roubos de bola) e Bernardo Neves (11 pontos, 5 roubos de bola e 4 assistências), mas não foi suficiente para o Casino Ginásio ultrapassar o Benfica

 

Dragon Force marcou a diferença desde o 1º período

 

Se o Atlético tinha a natural ambição de tentar impor a primeira derrota aos azuis e brancos, esse objetivo ficou comprometido com o desempenho da equipa da Tapadinha nos primeiros 10 minutos do jogo. Com um inicio de jogo forte, os dragões cedo conquistaram vantagem no marcador (27-10), e desde então a liderança não mais foi colocada em causa. O jovem portista João Grosso (17 pontos e 6 ressaltos) foi o MVP do encontro com 20 de valorização. Do lado da formação de Alcântara, Pedro Bagio (13 pontos e 7 ressaltos) foi o que mais se destacou.

 

Guifões garantiu a vitória no 4º período

 

Num jogo marcado pela baixa pontuação, à entrada do derradeiro quarto a equipa visitante vencia pela diferença minima (36-35). Uma vez mais a formação do sangalhos mostrava-se muito competitiva, mas nos últimos 10 minutos a equipa da casa teve o seu melhor desempenho defensivo e ofensivo. Com um parcial de 17-8, o Guifões garantiu a vitória, com o atleta José Almeida a tornar-se no MVP do jogo (26 de valorização), fruto do duplo-duplo conseguido (21 pontos e 11 ressaltos) registado durante os 33 minutos que esteve dentro de campo. As baixas percentagens de lançamento de campo, e da linha de lance-livre, prejudicaram a equipa do Sangalhos, que teve em André Duarte (10 pontos e 5 ressaltos) o seu jogador mais valorizado.

 

Eléctrico soma a 4ª vitória

 

Dominio repartido na 1ª parte, estando melhor o conjunto de Ponte de Sor no 1º período (22-13), com os vascaínos a reagirem até ao intervalo, ainda que a continuarem atrás no marcador (31-34). Na etapa complemenatar, o Eléctrico venceu os dois períodos, pelo que justificou mais um triunfo nesta fase regular da competição. A boa exibição de Paulo Raminhos (26 pontos, 5 ressaltos, 3 roubos de bola e 2 assistências), MVP do jogo com 26 de valorização, foi determinante para o sucesso da equipa da casa.  No Vasco da Gama, o jovem João Oliveira (28 pontos, 5 ressaltos e 2 assistências) foi o melhor marcador do encontro, mas não conseguiu evitar o desaire da equipa do Porto.

 

Academia deu a volta ao jogo no 4º período

 

À entrada do derradeiro quarto tudo parecia bem encaminhado para que o Esgueira/OLI se mantivesse invicto em casa, já que dispunha de uma vantagem de sete pontos (60-53). Uma vantagem curta, mas tendo em conta a baixa pontuação do encontro, poderia revelar-se decisiva e viável de gerir. Mas não foi isso que sucedeu, já que o parcial de 18-10, favorável à equipa do Lumiar, permitiu que a Academia saísse de Esgueira com a 3ª vitória, nesta fase regular. Alexey Kaputsky foi a principal referência ofensiva da equipa lisboeta (23 pontos), tendo ainda somado 8 ressaltos durante os 40 minutos que esteve em campo, números que permitiam que fosse distinguido como o MVP do jogo, com 26.5 de valorização. António Gaioso (21 pontos, 8 ressaltos e 3 assistências) voltou a protagonozar mais uma boa prestação, mas não conseguiu manter a invencibilidade caseira do Esgueira.

Competições
29 NOV 2014

Mais Notícias