GDESSA e CAB medem forças esta quarta-feira

Treinadores André Martins e Fátima Silva anteveem duelo da Liga Betclic Feminina

Imagem de Destaque 1
Competições | Treinadores
4 OUT 2022

O jogo que encerra a jornada da Liga Betclic Feminina desta quarta-feira, feriado do 5 de outubro, é a receção do GDESSA Barreiro ao CAB Madeira (17h30, transmissão na FPBtv), num duelo entre equipas que ganharam na primeira ronda da prova.

Os treinadores do emblema da margem sul do Tejo e da turma madeirense, André Martins e Fátima Silva, respetivamente, anteviram o encontro.

André Martins analisa o opositor: “O CAB é uma equipa agressiva, que gosta de jogar em transições rápidas. Tem individualidades que ajudam o coletivo. Espero um jogo difícil, mas estou confiante num bom resultado”, afirma.

O técnico do emblema da margem sul do Tejo elogia o plantel à sua disposição: “Ainda estamos um pouco num processo de conhecimento ao nível do trabalho, de rotinas e automatismos que pretendemos implementar na equipa, e essas coisas levam tempo. Um dado adquirido é que esta equipa é muito jovem, mas com uma grande capacidade de trabalho. As jogadoras têm dado o máximo nas partidas e nos treinos”, destaca.

Para André Martins, a presença nas grandes decisões é importante: “O nosso primeiro grande objetivo é estarmos presentes nos pontos altos da época e “ganharmos” tempo para assimilar os processos da equipa. Depois, mais para a frente, se atingirmos esses pontos altos, lutaremos pela vitória”, assegura.

Com uma carreira ligada ao basquetebol masculina, tanto em Portugal como internacionalmente, e já com um título europeu (Divisão B) de sub20 masculinos no currículo, André Martins chegou ao GDESSA com a época em andamento. O treinador explica como surgiu esta oportunidade: “Esta experiência é muito diferente, não estava à espera deste convite, sinceramente. A minha ideia inicial era voltar a ir para o estrangeiro, mas as coisas acabaram por não se proporcionar para o sítio para onde iria treinar. As pessoas acreditaram que eu podia ajudar o GDESSA, estavam extremamente motivadas para que eu entrassa neste projeto. Eu sou um treinador que, acima de tudo, gosta de treinar, gosta do jogo. Quando sinto que as pessoas acreditam em mim e no meu trabalho, estou sempre disponível. Costumo dizer que basquetebol é basquetebol. Claro que há diferenças claras ao nível do atleticismo e da velocidade do jogo, mas todas as ferramentas importantes, como o trabalho e espírito de equipa, a dimensão tática do jogo, estão assentes na vertente feminina e masculina. Sinceramente, até agora não encontrei diferenças siginificativas. O basquetebol é um jogo coletivo, e quem trabalha melhor o coletivo fica sempre mais perto do sucesso”, conclui.

Do lado madeirense, Fátima Silva avisa para a qualidade do adversário: “O GDESSA é uma equipa equilibrada, com soluções ofensivas ao nivel do jogo interior e exterior. Apesar de terem saído duas jogadoras influentes e que já estavam no clube há alguns anos, o nosso adversário com uma base muito experiente na Liga e é uma das equipas que poderá lutar pelos primeiros lugares do campeonato”, diz.

A treinadora realça a juventude das suas atletas: “O CAB precisa de melhorar muitas coisas, tanto a nível ofensivo como defensivo. Somos uma equipa jovem e praticamente nova todos os anos, o que faz com que seja preciso tempo para criar rotinas”, analisa.

O CAB vem de um triunfo no reduto do Galitos Cl. Dr. Semblano, com a postura da equipa a agradar a Fátima Silva: “Obviamente que todas as vitórias são motivadoras e importantes. Gostei da entrega das jogadoras em Aveiro. Já conseguimos, ofensivamente, ser mais organizadas, apesar de nem sempre sabermos aproveitar e procurar as vantagens. Defensivamente tivemos algumas dificuldades, porque muitas vezes o discernimento não acompanha a vontade e, enfrentando jogadoras mais experientes, as mesmas souberam tirar partido disso. Considero que somos uma equipa com menos experiência, mais jovem e imatura, no entanto mais motivada e com maior capacidade de trabalho, o que fará que com o decorrer da Liga melhoremos e cresçamos como equipa”, assegura.

Quanto a objetivos para a temporada, Fátima Silva responde da seguinte forma: “O objetivo do CAB é, claramente, a manutenção, conseguir qualificarmo-nos para os playoffs e melhorar jogo a jogo, disputando-os todos. Tentaremos estar nas fases finais, nas competições em que participarmos, sabendo desde já que não será fácil”, avisa.

São estes os encontros a realizar esta quarta-feira, na Liga Betclic Feminina, todos com transmissão na FPBtv:

Competições | Treinadores
4 OUT 2022

Mais Notícias