“Senti que o meu esforço foi reconhecido e tenciono continuar a trabalhar”

O jovem árbitro Manuel Marques foi distinguido na cerimónia do Cartão Branco 2022

Imagem de Destaque 1 Imagem de Destaque 2
FPB | Juízes
21 OUT 2022

Decorreu, no Auditório do Centro de Juventude de Lisboa, a Cerimónia do Cartão Branco 2022, evento destinado à entrega dos Prémios Cartão Branco 2021/2022 assim como à assinatura dos Memorandos de Adesão das entidades com processo em curso. Na décima cerimónia dos Prémios Cartão Branco, um evento promovido pelo PNED (Plano Nacional de Ética no Desporto), e da qual a FPB é parceira desde 2015, o jovem árbitro alentejano, Manuel Marques, foi um dos distinguidos.

O jovem juiz de 17 anos foi galardoado com o “Prémio Cartão Branco – Juiz Árbitro do Desporto Escolar” e, em entrevista à FPB, falou-nos um pouco do seu percurso na modalidade: “Comecei a jogar basquetebol em 2018 e, no ano passado, pensei em colocar-me no papel dos árbitros… Então resolvi tirar o curso para perceber o que é que eles sentem. Comecei por apitar alguns jogos de minibasquete e ajuizar pequenos jogos de escalões inferiores. No ano passado resolvi tirar o curso de arbitragem e consegui fazê-lo no CAD do Alentejo. Comecei a ter mais respeito pelos árbitros e comecei a reparar no quão difícil é arbitrar um jogo.”, contou.

Depois de se tornar árbitro, Manuel Marques alterou a sua abordagem dentro de campo, seja quando está a jogar, ou do outro lado, a ajuizar: “Acho que o que mudou foi a forma conforme eu trato os jogadores durante o jogo. A paciência que tenho para explicar as regras e o que assinalei… reconhecer aos jogadores quando eles estão corretos e admitir, por vezes, que também cometemos erros. Quantos mais jovens começarem a ter essas experiências, de saberem como devem agir com os árbitros, melhor. Só com essa experiência começa a aumentar o respeito pelos árbitros e pelo jogo. Até os próprios encarregados de educação, familiares, etc… deveriam ser sensibilizados para agirem de outra forma. Acho muito importante haver essa sensibilização desde cedo”, explicou.

No que diz respeito ao galardão que o distinguiu no âmbito da arbitragem e do Desporto Escolar, Manuel Marques, confessa que nem sempre é fácil lidar com as críticas, mas que a distinção lhe trouxe energia revigorada para continuar o seu percurso enquanto juiz: “Este fim de semana tive um jogo complicado, não vou negar… e que me fez sentir mal, foi uma altura em que pensei ‘será que vou continuar a apitar jogos? Será que vale a pena?’, mas depois recebi este prémio e mudei de ideias. Ganhei força para continuar o meu percurso na arbitragem. Senti que o meu esforço foi reconhecido e tenciono continuar a trabalhar para isso. O meu objetivo passa por continuar a ser jogador e árbitro ao mesmo tempo. Daqui a uns dois anos deixo de jogar e dedico-me apenas à arbitragem. Pretendo continuar a formar-me”, concluiu.

Manuel Fernandes, Presidente da FPB, mostrou-se agradado com a entrega do prémio a Manuel Marques: “Tive a agradável surpresa na cerimónia dos Prémios Cartão Branco 2021/22 do PNED, ter sido atribuído ao Manuel Marques, árbitro de basquetebol. Na categoria Prémio Cartão Branco – Juiz Árbitro do Desporto Escolar. Tive a oportunidade de felicitar este jovem e conhecer um pouco melhor do seu percurso e das suas motivações. Soube que participou este ano como árbitro na Festa do Basquetebol Juvenil, em Albufeira”, acrescentou o presidente federativo.

“Sei que começou na arbitragem no Desporto Escolar, espaço privilegiado para a formação de jovens árbitros e reparte em simultâneo esta atividade com a de jogador no Clube Beja Basket. Transmiti o apreço pela decisão de ser juiz, uma forma tão importante de estar ligado à modalidade, num momento em que se realizam um número significativo de jogos nos escalões da formação sem árbitros”, comentou.

Para finalizar, Manuel Fernandes deixou uma palavra de incentivo ao jovem árbitro: “Incitei este jovem a prosseguir a sua ligação à arbitragem, que seria bom evoluir, valorizar-se e ir subindo de categoria, abraçando assim uma carreira aliciante”, concluiu.

NOTA: Fotos IPDJ

FPB | Juízes
21 OUT 2022

Mais Notícias