Artigos da Federaçãooo

Sorteios das Ligas Betclic decorreram esta tarde

Decorreram esta tarde, no auditório do Pavilhão Multiusos de Odivelas, os sorteios das Ligas Betclic 2022-23, que contaram com a participação dos antigos internacionais portugueses Diogo Carreira e Joana Fogaça e com intervenções de Manuel Fernandes, presidente da FPB, Gil Cruz, diretor de competições da FPB,  e de Pureza de Sousa, country manager da Betclic no nosso país.

Na Liga Betclic Masculina vão competir o SL Benfica, campeão em título, FC Porto, Sporting CP, UD Oliveirense, CD Póvoa, Imortal BC, Lusitânia Expert, CAB Madeira SAD, Ovarense Gavex, Vitória SC e os promovidos Esgueira Aveiro OLI e Sangalhos DC Boomerang.

É esta a primeira jornada da prova, agendada para 24 e 25 de setembro:

Já a Liga Betclic Feminina será disputada pelas seguintes equipas: SL Benfica, atual campeão, Sportiva AzorisHotels, GDESSA Barreiro, AD Vagos, Quinta dos Lombos, Esgueira Aveiro OLI, CAB Madeira, Galitos Cl. Dr. Semblano, CD Escola Francisco Franco, os promovidos Imortal Tcars e CPN Imopartner e o Olivais FC, que substitui o Vitória SC.

Eis a ronda inaugural da competição, marcada para 1 e 2 de outubro:

Brevemente teremos todo o calendário disponível no nosso site.

(em atualização)

 


Portugal fecha participação nos Jogos do Mediterrâneo

Terminou a participação portuguesa na competição de 3×3 dos Jogos do Mediterrâneo, que decorrem em Oran, cidade argelina. A Seleção Nacional de sub23 femininos alcançou o quinto posto, enquanto a equipa masculina se classificou no sexto lugar.

A formação feminina começou, este domingo, por superar a Eslovénia por 11-8, com Maria Marinho, Raquel Laneiro e Mariana Silva a converterem 3 pontos, enquanto Alice Martins registou 1 ponto. De seguida, no duelo decisivo, Portugal bateu a Tunísia por 13-6, com um parcial de 5-0 a revelar-se determinante para as nossas cores. Raquel Laneiro e Maria Marinho marcaram 4 pontos, sendo secundadas por Mariana Silva (3pts) e Alice Martins (2pts).

Já a turma masculina ganhou o primeiro jogo, frente à Grécia, por 19-17. Uma reta final de grande nível, traduzida em 5 pontos consecutivos, valeu um triunfo luso, num encontro em que Rui Palhares (9pts) se mostrou inspirado, seguindo-se Lamine Banorá (4pts), André Gomes (3pts) e Jorge Embaló (3pts). No segundo embate, a anfitriã Argélia venceu a nossa Seleção por 21-17, num jogo em que Portugal chegou a estar a ganhar por 7-2. André Gomes (6pts) foi o jogador mais produtivo na equipa das quinas, sem esquecer Rui Palhares (5pts), Lamine Banorá (4pts) e Jorge Embaló (2pts).

 


Portugal perde contra a Alemanha no fecho de torneio italiano

Na despedida do Torneio Roseto degli Abruzzi, em Itália, a Seleção Nacional de sub20 masculinos perdeu frente à Alemanha, vencedora do certame, por 72-60.

Após um primeiro quarto em que se viu em desvantagem (9-19), Portugal reagiu da melhor forma e com um parcial de 16-7 chegou ao intervalo na frente (25-23).

Mas no terceiro quarto, a nossa Seleção acabou por sofrer 30 pontos, algo que se revelou decisivo para o desfecho final do encontro.

Contas feitas, e diante de três poderosas equipas que também vão estar presentea na Divisão A europeia, Portugal registou um triunfo, face à Itália, e além da derrota deste domingo também perdeu contra a Bélgica.

A turma lusa competirá no Europeu de Podgorica (16 a 24 de julho), cidade montenegrina, e faz parte do grupo B juntamente com a Grécia, Itália e Israel.

 


Seleção Nacional quer fechar qualificação com vitória

Portugal encerra a qualificação para o Mundial 2023 esta segunda-feira, no pavilhão Multiusos de Odivelas (entrada livre), pelas 19h00 em partida diante Montenegro. Apesar de já não ser possível atingir a segunda ronda de qualificação, a equipa das quinas quer terminar esta terceira e última janela de qualificação com uma vitória.

No lançamento da partida desta segunda-feira, José Barbosa e o treinador-adjunto Sérgio Ramos, anteviram o último jogo da Seleção Nacional que pretende encerrar a qualificação com um triunfo. Para o técnico de 46 anos, fechar esta fase com uma vitória é essencial, sobretudo depois da exibição resiliente em Budapeste: “Importa referir que fizemos um jogo bom contra a Hungria e que foi pena não termos conseguido a vitória. Fomos competitivos, mas não estivemos ao nosso nível no ressalto ofensivo e na recuperação defensiva, no entanto no computo geral estamos satisfeitos com o trabalho dos jogadores. A entrega, o trabalho diário, a forma como resistimos à adversidade e demos a volta por cima durante o jogo deu-nos a possibilidade de termos ganho o jogo. Era importante terminarmos esta fase com uma vitória. É um jogo que já não conta para nada, mas é importante para nós, para a nossa ambição, para o nosso caráter e tenho a certeza absoluta de que os jogadores querem muito ganhar este jogo. Queremos demonstrar que neste nível superior onde estamos a jogar conseguimos ganhar além de competir, como já temos feito”, explicou.

Já o base internacional português, José Barbosa, corrobora as palavras de Sérgio Ramos, lançando o repto para os portugueses encherem o Multiusos de Odivelas: “Ficamos com bons apontamentos desde o último jogo. Este grupo não merece acabar esta fase de qualificação para o Mundial, algo que já podia ter acontecido noutro jogos e que infelizmente não conseguimos alcançar. Mesmo que este jogo já não conte para a história do grupo e para a qualificação, sentimos que trabalhamos e fazemos tudo para acabar com uma vitória. Jogamos em casa, perante todos os portugueses que acredito que compareçam para nos apoiarem. Queremos vencer por nós, mas também por eles, merecemos isso. Aproveito para lançar o repto para encherem o Multiusos de Odivelas, sem dúvida que será um grande espetáculo de basquetebol”, atenta.

Relativamente ao adversário deste último jogo, que superou a Seleção Nacional em Podgorica em novembro passado (83-69), o ex-internacional luso e agora técnico-adjunto da equipa das quinas dá a receita para Portugal ficar mais próximo da vitória: “Montenegro tem uma equipa dura, agressiva, forte no contra-ataque e em campo aberto, portanto temos de ser mais fortes na transição defensiva. Além disto temos de parar as situações de um contra um exterior, aspeto onde os montenegrinos são muito fortes e verticais. É importante que consigamos controlar as suas transições e a capacidade que apresentam em criar jogo desde o exterior para os jogadores interiores. Na minha opinião estes fatores são fundamentais para sermos competitivos e conseguirmos alcançar a vitória”, esclarece.

Para José Barbosa o potencial da Seleção Nacional ainda não foi explorado na totalidade, podendo atingir voos mais elevados num futuro próximo: “Relativamente a Montenegro, vamos enfrentar dificuldades que são transversais aos outros jogos. Fisicamente são mais fortes, a intensidade tem de ser a mesma que tivemos com a Hungria, se equipararmos isso ficamos mais próximos de vencer. Temos de jogar de forma tranquila, acreditarmos mais em nós e no nosso potencial. Esta seleção é bastante jovem e é capaz de alcançar mais. Perdemos jogos nos detalhes, o último foi por um ponto e podia ter sido decidido de outra forma. Temos de nos agarrar a essa ideias para ganharmos este jogo”, finalizou.

O encontro tem transmissão em direto na RTP2 a partir das 19h00 desta segunda-feira. A entrada no pavilhão Multiusos de Odivelas é livre.


Seleção nacional sub22 de bronze nos Jogos Europeus da Juventude

A seleção nacional de BCR sub22 alcançou a medalha de bronze, nos Jogos Europeus da Juventude, fruto do triunfo contra a Irlanda por 60-47.

Num jogo com contornos diferentes daquele disputado na fase regular da prova, os irlandeses entraram melhor na partida, com elevadas percentagens de concretização no lançamento exterior e abalaram as hostes nacionais. Paulatinamente, os comandados de Ricardo Vieira mitigaram a desvantagem e terminaram o quarto inaugural um ponto abaixo – 13-14. O ascendente luso não se dissipou e Portugal saltaria para a frente do marcador antes do descanso – 31-26. Na segunda parte, a seleção nacional descolou em definitivo, mercê de uma maior agressividade defensiva na contenção da capacidade de lançamento a quatro metros do adversário e boas percentagens de concretização – 47-35 ao cabo de trinta minutos. Nos últimos dez minutos, nem mesmo a reação esboçada pelos irlandeses fez perigar a distância cavada no placar, que até se estenderia para o resultado final de 60-47.

Ângelo Pereira (23pts, 7res, 5ast, 1dl), Miguel Reis (19pts, 6res, 5ast, 1rb) e João Castro (6pts, 4res, 1ast, 2rb) estiveram em bom plano. Por sua vez, Jack Mangan (17pts, 11res, 1rb) e Darrgh O’Regan (8pts, 3res, 1ast, 2rb) lideraram a réplica da formação da Irlanda.

No plano das distinções individuais, Miguel Reis foi eleito para o cinco ideal da competição.

 


Caminhada lusa conclui nos “quartos”

Terminou hoje a caminhada das seleções nacionais portuguesas sub23 de 3×3 nos Jogos do Mediterrâneo, que se disputam em Oran, na Argélia.

Com a particularidade de medir forças com a Turquia na competição feminina e masculina, os jogadores portugueses foram os primeiros a entrar em campo. Apesar da liderança nos minutos iniciais, Portugal não conseguiu conter a reação turca e acabou por não conseguir recuperar a vantagem, com o triunfo a sorrir aos adversários por 18-14.

André Gomes (5pts, 5res) liderou os marcadores lusos, seguindo-se Lamine Banora (4pts, 2res), Rui Palhares (4pts, 6res) e Jorge Embaló (1pt, 7res).

Já na competição feminina, Portugal tentou conter o seu adversário, mas não conseguiu ultrapassar a elevada eficácia apresentada pelas jogadoras turcas, que converteram 64% dos lançamentos de um ponto e 67% dos tiros de fora. A Turquia esteve na liderança durante todo o encontro e venceu por 13-10.

A melhor marcadora portuguesa foi Raquel Laneiro (4pts, 1res), com Maria Maio (3pts, 2res), Alice Martins (2pts, 3res) e Mariana Silva (1pt, 5res) a seguirem.

As duas seleções voltam a entrar em campo este domingo para disputar a classificação entre o 5.o e 8.º lugar.


Portugal dá boa réplica à Holanda e supera Finlândia

A seleção nacional sub22 de BCR somou a segunda vitória nos Jogos Europeus da Juventude. De manhã, a equipa das quinas caiu ante a Holanda – 69-44 -, seleção invicta na prova, e, no segundo encontro do dia, bateu categoricamente a Finlândia – 66-17.

No duelo com a formação holandesa, os pupilos de Ricardo Vieira demonstraram uma atitude competitiva capaz de equilibrar a contenda nos cinco minutos inaugurais. Contudo, o jogo interior da nação rival revelou-se difícil de contrariar e, no final do primeiro quarto, a desvantagem lusa já se cifrava na casa das dezenas – 24-12. A dinâmica do encontro não se alterou e a Holanda continuou a avolumar a sua vantagem até ao descanso – 18-11. Seguiu-se uma resposta positiva da seleção nacional, que perdeu a segunda parte por apenas seis pontos – 13-8 e 14-13 (69-44). Miguel Reis (16pts, 3res, 1ast) e Ângelo Pereira (9pts, 5res, 4ast, 1rb, 1dl) exibiram maior denodo, nas cores nacionais. Pelos holandeses, despontaram Jelmar van Brunschot (23pts, 15res, 2ast), Julia van der Sprong (18pts, 6res, 5ast, 2rb, 1dl) e Walter Vlaanderen (14pts, 15res, 4ast, 2rb, 1dl).

No segundo compromisso da jornada, Portugal contornou, com contundência, a anfitriã Finlândia, por inequívocos 66-17. Num jogo de sentido único, todos os atletas nacionais dispuseram de minutos significativos em campo e colocaram o seu nome na ficha de marcadores – 16-4 / 17-4 / 13-5 / 20-4. Ângelo Pereira (9pts, 6res, 7ast, 2rb), Emanuel Soares (12pts, 5res, 2ast, 1rb, 1dl) e Alexandre Conde (6pts, 7res, 4ast) lideraram, a nível estatístico, na seleção nacional. Por seu turno, na nação anfitriã do torneio, Santeri Karvo (6pts, 5res, 1ast, 2rb) e Topias Tyni (4pts, 7res, 1ast) revelaram-se os mais inconformados.

A seleção nacional sub22 disputa, amanhã, a medalha de bronze da competição, contra a Irlanda, às 08h portuguesas, jogo com transmissão aqui.


Imortal fez história em época “perfeita”

Com um registo 100% vitorioso no Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Feminina, a equipa de seniores femininos do Imortal garantiu a subida à Liga Betclic Feminina e sagrou-se campeã nacional.

Fruto da época perfeita no que diz respeito ao campeonato – a única derrota da temporada surgiu às mãos do GDESSA Barreiro na Taça de Portugal Skoiy – a formação feminina do emblema algarvio junta-se ao conjunto masculino no patamar mais elevado do basquetebol nacional, assegurando que o Imortal é a 4.ª equipa a conseguir tal feito na próxima temporada.

Em entrevista à FPBtv, o técnico do Imortal TCars, Ricardo Xufre, não escondeu a felicidade com a época algarvia, destacando a constante vontade de melhorar apresentada pelas jogadoras. Sofia Queiroz, Márcia Carvalho e Joana Ramos, três jogadoras fundamentais para a subida da formação de Albufeira, destacaram os diferentes pilares que foram decisivos para os resultados, e Ana Patrício, vice-presidente do clube, salienta a aposta e desejos futuros do emblema algarvio.

 


Olivais FC na Liga Betclic Feminina 2022-23

O Olivais Futebol Clube, apesar de ter descido à 1.ª Divisão Feminina na última temporada, vai competir na Liga Betclic 2022-23, em substituição do Vitória SC.

Sendo assim, o emblema de Coimbra, quatro vezes campeão nacional, figurará no sorteio da Liga, que decorrerá na segunda-feira, dia 4 de julho, tal como o sorteio da Liga Betclic Masculina. A cerimónia está agendada para as 16 horas e terá como palco o Auditório do Pavilhão Multiusos de Odivelas.

A FPBtv vai transmitir, em direto, ambos os sorteios.

Em anexo podem encontrar todas as regras e condicionantes de ambos os sorteios.

 


Portugal deixa escapar vitória na Hungria

A Seleção Nacional sénior masculina perdeu na Hungria por 69-68, num partida com resultado incerto até final, relativa à qualificação europeia para o Mundial 2023. A equipa das quinas lutou até à última posse de bola, mas acabou por não conseguir a tão deseja primeira vitória na qualificação para o Mundial 2023.

A Arena Tuskecsarnok encheu para receber o Hungria vs. Portugal desta sexta-feira e viu a equipa da casa entrar melhor na partida. Apesar do primeiro parcial favorável aos húngaros, a equipa das quinas não se deixou ir abaixo e foi atrás do resultado conseguindo reagir logo no 2.º quarto do encontro graças a um parcial de 19-18. Apesar de estar com nove pontos de desvantagem ao intervalo (40-31), a seleção nacional não baixou os braços e reentrou no jogo no reatar da partida graças a um parcial de 13-21 no 3.º quarto.

Portugal conseguiu passar para a liderança do marcador ainda antes da entrada no derradeiro quarto, mas já dentro dos dez minutos finais deixou novamente a congénere magiar fugir no marcador. Mesmo em desvantagem, Portugal foi atrás da vitória que acabou por não surgir nos últimos segundos da partida, acabando por perder o encontro pela margem mínima (69-68).

A seleção nacional teve momentos de grande qualidade, com destaque para o terceiro quarto, e contou com as influentes exibições de Miguel Queiroz (16pta, 10res, 1dl), Rafael Lisboa (16pts, 2ast, 1rb) e Diogo Brito (10res, 6ast).

No final do encontro, Miguel Queiroz mostrou-se orgulhoso do grupo de trabalho, destacando que, apesar da derrota, Portugal está no bom caminho: “Foi um jogo muito duro, sabíamos que somos o ‘underdog’, que estávamos a jogar aqui na Hungria, mas também tínhamos a ambição para ganhar este jogo. Em casa não lhes conseguimos ganhar apesar de querermos muito. Na primeira parte estivemos abaixo, mas melhorámos muito na segunda parte. Estou muito orgulhoso dos meus companheiros. Fizemos 18 assistências, partilhámos bem a bola. Temos uma seleção muito jovem, mas estamos a caminhar na direção certa. Não conseguimos vencer, mas nunca desistimos. O ambiente estava fantástico e mesmo estando a perder por 13 pontos fomos buscar o jogo. Derrota difícil, mas muito orgulhoso dos meus rapazes”, afirmou o capitão da seleção nacional.

Já o selecionador nacional, Mário Gomes, reforçou a vontade e o querer da equipa das quinas neste encontro com a Hungria: “Antes de tudo, parabéns à Hungria e ao Montenegro pela qualificação. O objetivo passava por nos qualificarmos, mas não conseguimos. O meu trabalho como selecionador é ajudar a equipa e a seleção a subir no ranking. Estamos próximos de o conseguir. Já conseguimos competir com equipas que estão muito acima de nós. Isso não nos traz vitórias e estamos tristes com isso. No entanto, isso é bom. Há uns anos perder por um na Hungria poderia fazer-nos felizes, agora deixa-nos tristes porque viemos aqui para ganhar. Estamos cada vez mais perto. Gostaria ainda de referir que este não foi o jogo para uma das equipas ter mais do dobro de tentativas de lances livres que a outra. Não conseguimos controlar isso, mas sinceramente não foi um jogo para haver esta discrepância tão grande”, concluiu.

A derrota lusa deixa a seleção nacional sem possibilidades de apuramento para a próxima fase qualificação para o Mundial, mas Portugal encerra a sua campanha de qualificação na próxima segunda-feira (19h, transmissão na RTP2), no Multiusos de Odivelas (entrada livre), diante de Montenegro.


Seleção sub22 de BCR perde com Itália e vence Irlanda

A seleção nacional sub22 de BCR obteve sortes distintas na ronda inaugural dos Jogos Europeus da Juventude. No encontro de estreia, Portugal cedeu perante a Itália – 29-74 -, enquanto no segundo jogo, superou a Irlanda por 32-63.

Os comandados de Ricardo Vieira arrancaram a sua segunda experiência nos Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude – depois da edição de 2019, também em Pajulahti, Finlândia -, com um duelo de elevada exigência, frente à poderosa seleção italiana, dotada de jogadores a atuar no principal campeonato do país transalpino – liga profissional. Após um começo auspicioso, a equipa das quinas, que até gozou de alguns minutos na dianteira, viu o adversário ressurgir, mercê de uma estratégia de pressão a todo o campo, e agarrar a liderança ainda no primeiro quarto – 06-08. A partir daí, esfumou-se a tónica de equilíbrio, conforme ilustra o marcador que se registava ao descanso – 08-32. No reatar da partida, a seleção nacional abriu o terceiro quarto com um triplo e, apesar de persistir o ascendente italiano, assistiu-se a um jogo mais repartido em ambos os quartos – 12-21 e 09-21.

Pela formação lusa, sobressaíram Alexandre Conde (3pts, 3res, 1dl) e Miguel Reis (8pts, 5res, 2ast, 1rb). Do lado italiano, Alessandro Sbuelz (18pts, 5res, 1ast, 3rb, 1dl), Luka Buksa (18pts, 10res, 1ast, 4rb) e Ricardo Innocenti (4pts, 6res, 5ast, 4rb, 1dl) estiveram em alta.

Seguiu-se, com poucas horas de descanso, o embate contra a Irlanda, onde Portugal vincou a sua superioridade desde cedo, começando a esboçar uma pequena “fuga” no marcador, logo no quarto inicial – 04-11. Mais assertivo na finalização e, ao contrário do sucedido no confronto de estreia, a gozar de vantagem de estatura, Portugal fez mossa dentro da área restritiva, que aliou também a um maior poder de fogo exterior. Ao intervalo, a seleção nacional vencia por concludentes 10-26. Na segunda parte, manteve a produção ofensiva em bons índices, não obstante a maior rotação com os elementos menos utilizados, e fechou o terceiro quarto com o resultado favorável de 26-44. Nos dez minutos derradeiros, Ricardo Vieira e Daniel Pereira viram as suas apostas desencadear o parcial mais dilatado da partida – 06-19 –, que encaminhou a seleção para uma vitória ancorada numa vantagem de mais de trinta pontos – 32-63.

Miguel Reis (27pts, 7res, 3ast), Ângelo Pereira (15pts, 16res, 8ast, 3rb) e Pedro Gomes (6pts, 6res, 1ast, 1rb) lideraram as cores nacionais, ao passo que a resistência irlandesa coube a Jack Mangan (14pts, 10res, 2rb) e Adam Drummond (2pts, 8res, 1rb).

A seleção nacional volta a entrar em campo amanhã, às 09h15, frente à Holanda, principal favorita à conquista do torneio, e às 16h, diante da anfitriã Finlândia, encontros com transmissão aqui.

Nota: fotografia de EPYG 2022 – Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude.


Participação nos Jogos do Mediterrâneo arranca esta quinta-feira

É já esta quinta-feira que arranca a missão portuguesa no torneio de 3×3 dos Jogos do Mediterrâneo, na cidade argelina de Oran. A Seleção Nacional de sub23 masculinos é composta André Gomes (SC Braga), Jorge Embaló (CAB Madeira), Lamine Banorá (Illiabum Clube) e Rui Palhares (FC Barreirense) e faz parte do grupo B, defrontando a Espanha esta quinta-feira (20h20) e a Eslovénia no dia seguinte (22h40).

João Chaves, selecionador nacional masculino, em declarações à FPB, destaca a boa preparação: “O balanço da preparação é bastante positivo. Apesar de algumas limitações iniciais por haver sobreposição de estágios de outras Seleções Nacionais, conseguimos articular com a FPB, as equipas técnicas e os jogadores, e acabámos por ter excelentes condições de trabalho, quer em Tomar, quer em Évora. De realçar também que, para além das condições logísticas e técnicas, conseguimos cumprir com a nossa responsabilidade como agentes da modalidade, com a presença em Tomar no âmbito do Inter-Seleções de su17, e com a integração de jogadores, treinadores e clubes locais, durante o estágio em Évora. Acreditamos que, para além de prepararmos da melhor forma a competição, podemos e devemos aproveitar estas oportunidades para divulgar e aproximar a comunidade do basquetebol”, afirma,

O treinador mostra-se confiante: “A equipa encontra-se bem preparada e muito motivada para iniciar a competição, sabendo que temos pela frente adversários de grande valor e tradição (Espanha e Eslovénia), mas com a consciência de que podemos competir com qualquer adversário. Prova disso mesmo, são os resultados alcançados no ano passado com as Seleções Nacionais de sub17, e recentemente com a Seleção Nacional sénior feminina”, analisa.

Para João Chaves, a intensidade será fundamental: “Nestas provas não há segredos… é competir no limite e ir ganhando, jogo a jogo, com a entrega máxima em todas as posses de bola, em todos os segundos do jogo e, no somatório de todos os pormenores, sermos capazes de nos superiorizarmos aos nossos adversários”, refere.

O selecionador aponta o foco para os triunfos: “O objetivo no 3×3 é sempre vencer todos os jogos, sabendo que, se isso acontecer, trazemos a medalha de ouro para Portugal. Isso seria, naturalmente, um feito extraordinário, mas estamos confiantes de que, ao nosso melhor nível, esse objetivo é possível de alcançar”, finaliza.

Já na equipa feminina as atletas são Alice Martins (CAB Madeira), Maria Marinho (CLIP), Mariana Silva (SL Benfica) e Raquel Laneiro (União Sportiva). Portugal compete no grupo A e mede forças diante da Argélia (sexta-feira, 19h) e da Sérvia (sábado, 23h).

Américo Santos, selecionador nacional, enaltece a qualidade das atletas: “Faço um balanço muito positivo da preparação. Fizemos três estágios – o primeiro com 12 atletas, os dois seguintes com oito – e a entrega das jogadoras foi excecional, quase todas passaram da seleção universitária para esta, houve muito sacrifício da sua parte. A convocatória final foi uma “dor de cabeça”, o nível geral foi muito bom. Quase podíamos ter vindo com duas equipas e discutiríamos todos os jogos”, vinca.

Na ótica de Américo Santos, todos os pormenores poderão ser decisivos: “Encontramo-nos muito bem. Faz sempre falta um Torneio Internacional, mas tentámos adaptar os treinos à competição. Vamos ter que crescer aqui na prova, procurar entrar bem na fase de grupos. São jogos de “mata-mata”, cada segundo conta, cada posse de bola conta, cada desconcentração pode custar o apuramento”, diz.

Para o treinador português, há um cariz imprevisível neste tipo de prova: “No 3×3 é muito difícil avaliarmos os adversários. Vamos ter que os observar rapidamente em campo, teremos de ser rápidos a tomar decisões, há muito pouca competição de seleções. Arriscamos dizer que a Sérvia é a equipa mais forte, mas no 3×3 tudo muda rapidamente, qualquer equipa pode ganhar”, alerta.

Quanto a objetivos, Américo Santos é pragmático: “Queremos ganhar todos os jogos, o que significa a conquista da medalha de ouro”, conclui.

Podem consultar aqui toda a informação sobre a prova.


Noticias da Federação (Custom)

“Foi um jogo muito competitivo e o benfica levou a melhor”

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Aliquam iaculis blandit magna, scelerisque ultricies nisi luctus at. Fusce aliquam laoreet ante, suscipit ullamcorper nisl efficitur id. Quisque id ornare est. Nulla eu arcu neque. Sed ornare ex quis pellentesque tempor. Aenean urna enim, commodo ut nunc sit amet, auctor faucibus enim. Nullam vitae felis ipsum. Etiam molestie non enim quis tincidunt. Pellentesque dictum, nulla id ultricies placerat, neque odio posuere orci, quis vestibulum justo odio ut est. Nullam viverra a magna eu tempor. Nullam sit amet pellentesque magna. Vestibulum vel fermentum turpis, nec rhoncus ipsum. Ut et lobortis felis, sed pellentesque dolor. Nam ut porttitor tellus, ac lobortis est. Fusce vitae nisl vitae ante malesuada venenatis. Sed efficitur, tellus vel semper luctus, augue erat suscipit nunc, id hendrerit orci dui ac justo.

Pellentesque eleifend efficitur orci, et pulvinar dui tempus lobortis. Proin accumsan tempus congue. Cras consectetur purus et lacinia rhoncus. Ut eu libero eget quam semper malesuada. Aliquam viverra vulputate tempor. Sed ac mattis libero, a posuere ligula. Quisque tellus dui, placerat vel ex in, fringilla fringilla tellus. Aliquam erat volutpat. Aenean convallis quis eros vel ornare. Aliquam et lorem vestibulum, posuere quam ac, iaculis arcu. Fusce feugiat blandit mattis.

Legenda

Praesent sed metus euismod, varius velit eu, malesuada nisi. Aliquam aliquet quam tempor orci viverra fermentum. Sed in felis quis tortor accumsan vestibulum. Aliquam erat volutpat. Maecenas pretium sem id enim blandit pulvinar. Pellentesque et velit id arcu feugiat hendrerit ac a odio. Sed eget maximus erat. Phasellus turpis ligula, egestas non odio in, porta tempus urna. Fusce non enim efficitur, vulputate velit in, facilisis metus.

Nulla sagittis risus quis elit porttitor ullamcorper. Ut et dolor erat. Ut at faucibus nibh. Cras nec mauris vitae mauris tincidunt viverra. Donec a pharetra lectus, vitae scelerisque ligula. Integer eu accumsan libero, id sollicitudin lectus. Morbi at sem tincidunt augue ullamcorper tristique. In sed justo purus. Aenean vehicula quam quis pellentesque hendrerit. Fusce mattis mauris lorem, in suscipit diam pretium in. Phasellus eget porttitor mauris. Integer iaculis justo ut commodo eleifend. In quis vehicula nisi, non semper mauris. Vivamus placerat, arcu et maximus vestibulum, urna massa pellentesque lorem, ut pharetra sem mauris id mauris. Vivamus et neque mattis, volutpat tortor id, efficitur elit. In nec vehicula magna.

Miguel Maria

“Donec Aliquam sem eget tempus elementum.”

Morbi in auctor velit. Etiam nisi nunc, eleifend quis lobortis nec, efficitur eget leo. Aliquam erat volutpat. Curabitur vulputate odio lacus, ut suscipit lectus vestibulum ac. Sed purus orci, tempor id bibendum vel, laoreet fringilla eros. In aliquet, diam id lobortis tempus, dolor urna cursus est, in semper velit nibh eu felis. Suspendisse potenti. Pellentesque ipsum magna, rutrum id leo fringilla, maximus consectetur urna. Cras in vehicula tortor. Vivamus varius metus ac nibh semper fermentum. Nam turpis augue, luctus in est vel, lobortis tempor magna.

Ut rutrum faucibus purus ut vehicula. Vestibulum fermentum sapien elit, id bibendum tortor tincidunt non. Nullam id odio diam. Pellentesque vitae tincidunt tortor, a egestas ipsum. Proin congue, mi at ultrices tincidunt, dui felis dictum dui, at mattis velit leo ut lorem. Morbi metus nibh, tincidunt id risus at, dapibus pulvinar tellus. Integer tincidunt sodales congue. Ut sit amet rhoncus sapien, a malesuada arcu. Ut luctus euismod sagittis. Sed diam augue, sollicitudin in dolor sit amet, egestas volutpat ipsum.