Illiabum Clube encontra Portimonense na final do Troféu António Pratas

Ilhavenses ultrapassaram maiatos por 63-79 e Portimonense bateu Belenenses por 66-68

Imagem de Destaque 1 Imagem de Destaque 2 Imagem de Destaque 3 Imagem de Destaque 4 Imagem de Destaque 5 Imagem de Destaque 6 Imagem de Destaque 7
Competições | FPB
8 OUT 2022

Na primeira meia-final deste sábado, marcado pela realização da fase final do Troféu António Pratas, o Illiabum Clube levou a melhor sobre o Maia Basket (63-79).

Depois de uma entrada fulgurante por parte do Illiabum (16-28), a equipa maiata conseguiu equilibrar as contas do marcador e foi para o intervalo a perder por dez pontos (36-46). No regresso dos balneários as defesas superaram os ataques e a diferença de dez pontos manteve-se antes da entrada no derradeiro quarto.

Apesar de manter o jogo equilibrado e nunca permitir que a vantagem ilhavense se avolumasse, o Maia acabou por ceder tmabém no último quarto (14-20). No final dos quarenta minutos, o Illiabum fechava o encontro com um 63-79. A equipa de Ílhavo vai disputar este domingo, às 15h00, a final da 13.ª edição do Troféu António Pratas.

Na equipa maiata, realce para os jogos de Ian Steere (17pts, 3res) e Donel Cathcart III (15pts, 4res, 4ast, 2rb), enquanto na formação ilhavense sobressaíram Devaughn Mallory (26pts, 6res, 2ast, 1rb, 1dl), Vante Hendrix (25pts, 14res, 3ast, 6rb, 1dl) e Cameron Campbell (13pts, 4res, 4ast, 1rb).

No final do jogo, Francisco Gradeço analisou o jogo e lançou a partida deste domingo: “Fizemos uma boa primeira parte. Fomos para o intervalo com dez pontos de vantagem, mas podiam ter sido mais. Ainda não somos constantes, mas podemos fazer melhor como equipas. Faz parte deste processo de construção da equipa. Amanhã vamos procurar, de acordo com os nossos princípios, ganhar a final. Tirar ilações da segunda meia-final e tentar corrigir os aspetos onde estivemos menos bem”, confessou o técnico do Illiabum à FPB.

Vante Hendrix, figura maior da partida, prometeu dar tudo na final deste domingo: “Podem esperar entrega, boa capacidade de passe, defesa intensa. Basicamente ser eu. Nós vamos jogar duro, lutar em todos os jogos e deixar tudo em campo”, contou.

Na segunda meia-final do dia, o Portimonense Portipesca superiorizou-se ao Belenenses (66-68) depois de uma partida extremamente equilibrada. A equipa de Belém começou mais forte e logo no quarto inicial aplicou um parcial de 20-17 que acabou por ser contrariado pelo Portimonense no 2.º quarto (16-24). Ao intervalo a equipa algarvia vencia por 36-41, vantagem que conseguiu aumentar no decorrer do terceiro quarto.

Apesar de entrar nos derradeiros dez minutos a vencer por oito pontos, o Belenenses conseguiu recuperar no marcador e chegou mesmo a colocar-se na dianteira da partida. Apesar da reviravolta tardia, a equipa algarvia nunca desistiu e, com um lançamento em cima da buzina, fixou o resultado final em 66-68.

Na formação de Belém, realçar os bons jogos de Irshaad Hunte (28pts, 14res, 1dl), Diogo Correia (10pts, 6res, 1ast) e Rui Nery (9pts, 10res, 5ast, 1rb, 1dl) ao passo que na equipa algarvia destacaram-se Matias Bernardini (17pts, 3res), Rob McCoy (13pts, 13res, 1ast, 1rb, 4dl) e Miguel Barros (10pts, 2res, 2ast, 1rb).

No final do jogo, Francisco Gradeço analisou o jogo e lançou a partida deste domingo: “Fizemos uma boa primeira parte. Fomos para o intervalo com dez pontos de vantagem, mas podiam ter sido mais. Ainda não somos constantes, mas podemos fazer melhor como equipas. Faz parte deste processo de construção da equipa. Amanhã vamos procurar, de acordo com os nossos princípios, ganhar a final. Tirar ilações da segunda meia-final e tentar corrigir os aspetos onde estivemos menos bem”, confessou o técnico do Illiabum à FPB.

Vante Hendrix, figura maior da partida, prometeu dar tudo na final deste domingo: “Podem esperar entrega, boa capacidade de passe, defesa intensa. Basicamente ser eu. Nós vamos jogar duro, lutar em todos os jogos e deixar tudo em campo”, contou.

Finalizado o encontro, Matias Bernardini, não escondeu a emoção de vencer a meia-final desta forma: “Apenas lancei a bola e ela caiu. Foi uma sensação fantástica. Acho que merecemos porque nunca desistimos. Esta temporada parece-me que vai ser boa, é bom já estar numa final apesar de ainda estarmos na pré-época. Acredito que, com o trabalho que temos vindo a desenvolver vamos fazer uma boa época”, explicou.

Já o treinador dos algarvios, Carlos Almeida, admitiu que foi um jogo complicado, mas que gostou da atitude dos atletas: “Foi um jogo difícil, não começamos como queríamos e, tal como os jogadores, sei que conseguimos fazer mais e melhor. Estou orgulhoso dos atletas, apesar das adversidades, nunca desistiram. Amanhã, pela qualidade que tem o Illiabum nos seus atletas estrangeiros assim como nos portugueses espero um jogo muito complicado, muito difícil, mas vamos à luta”, finalizou.

Este domingo, com transmissão em direto e exclusivo na FPBtv, Illiabum Clube e Portimonense Portipesca disputam o 13.º troféu António Pratas.

Competições | FPB
8 OUT 2022

Mais Notícias