Quem brilhou na 1.ª volta da Liga Placard?

Destaques da primeira metade da fase regular da prova

Destaques Liga Placard Imagem de Destaque 1 Imagem de Destaque 2 Imagem de Destaque 3 Imagem de Destaque 4 Imagem de Destaque 5 Imagem de Destaque 6
Competições | FPB
12 JAN 2021

A primeira volta da Liga Placard chegou ao fim, e depois de treze jornadas, são várias as equipas e os jogadores que se destacam nas diferentes categorias estatísticas.

Em termos coletivos, o Sporting CP segue invicto na dianteira do campeonato, com treze vitórias consecutivas. Os “leões” também lideram na luta das tabelas, ao ganharem 44.3 ressaltos por jogo, e fazem 3.8 desarmes de lançamento por partida, máximos na liga em ambas as categorias.

Em termos pontuais, o SL Benfica tem mostrado uma tendência para marcar e é o melhor ataque, com uma média de 86.7 pontos por jogo. Já do outro lado do campo, o FC Porto tem fechado os caminhos para o cesto. Os “dragões” limitam os seus adversários a apenas 63.9 pontos por jogo, o que lhes dá o rótulo de melhor defesa do campeonato.

Coletivamente, ninguém partilha melhor a bola do que a UD Oliveirense. A equipa de Oliveira de Azeméis é a que mais passes decisivos faz, com uma média de 21.5 assistências por jogo. No capítulo dos roubos de bola lideram os comandados por Carlos Lisboa, com 9.7 roubos por jogo.

Por fim, quais são as equipas que melhor lançaram na primeira volta da Liga Placard? O Vitória SC foi o conjunto mais eficaz da linha de três pontos, ao acertar 37.0% dos seus lançamentos exteriores, enquanto o Sporting CP foi mais eficiente nos lançamentos de dois pontos, com 55.7%, e da linha de lance livre, os leões também lideram, com 75.6%.

 

Individualmente, e considerando apenas os atletas que atuaram mais de metade (sete ou mais) dos jogos na Liga Placard, estes são os nomes que mais têm brilhado dentro das quatro linhas.

DJ Fenner, atleta do Imortal LUZiGÁS, é o melhor marcador do campeonato até ao momento, com 19.6 pontos por jogo e é uma das razões para o quarto lugar dos algarvios. Na batalha junto aos cestos, Temidayo Yussuf, poste do Lusitânia/Expert, tem-se destacado. Para além de ter sido o MVP Tissot da 2.ª e 13.ª jornada, soma uma média de 10.5 ressaltos por jogo, dando uma forte presença interior aos açorianos.

Ninguém se tem evidenciado mais a passar a bola do que Diogo Gameiro, base do CAB Madeira, que, com 8.9 assistências por jogo, lidera a categoria. Alonzo Nelson-Ododa, poste do Galitos Barreiro, tem sido o principal protetor do cesto da liga, com uma média de 1.8 desarmes de lançamento por jogo, e Jaron Hopkins, atleta do Vitória SC, tem demonstrado uma apetência especial para os roubos de bola, com 3.2 roubos por jogo.

No lançamento exterior, e considerando apenas os jogadores com mais de cinco triplos tentados por jogo, DJ Fenner foi o mais certeiro da primeira volta, com uma eficácia de 45.5%. Passando para o jogo interior, destacou-se o poste do Sporting CP, John Fields, que acertou 72.1% dos lançamentos, entre atletas com mais de 50 tentativas de “tiro”. Da linha de lance livre, Patrick McGlynn, do Galitos Barreiro, mostrou sangue frio, ao falhar apenas uma das 34 tentativas, para uma percentagem de concretização de 97.1%, entre jogadores com mais de 20 lances livres tentados.

Com base em todas estas categorias, o jogador que com a valorização média mais alta nesta primeira volta da Liga Placard foi o poste do Lusitânia/Expert, Temidayo Yussuf, com uma valorização média de 26.0 VAL por jogo.

Competições | FPB
12 JAN 2021
publicidade

Mais Notícias